Carregando

Como o Coronavírus pode afetar nas formas de fazer negócio

Agência Network
Como o Coronavírus pode afetar nas formas de fazer negócio - Agência Network

Como o Coronavírus pode afetar nas formas de fazer negócio

Novas formas de negócio irão surgir, isso é fato! O surto de coronavírus é, antes de tudo, uma tragédia humana, afetando centenas de milhares de pessoas. Além disso, causa crescente impacto na economia global. As perspectivas indicam que haverá redução de 0,3 a 0,7 pontos percentuais no crescimento global do PIB para 2020 (o crescimento global estimado pelo Banco Mundial seria de 2,5% em 2020).

Efeitos do coronavírus devem durar quase dois anos

As transformações são inúmeras e passam pela política, economia, modelos de negócios, relações sociais, cultura, psicologia social e a relação com a cidade e o espaço público.

O ponto de partida é ter consciência de que os efeitos da pandemia devem durar quase dois anos, pois a Organização Mundial de Saúde calcula que sejam necessários pelo menos 18 meses para haver uma vacina contra o novo coronavírus. Isso significa que os países devem alternar períodos de abertura e isolamento durante esse período.

Como navegar nesse cenário de incertezas?

Algumas ações podem ajudar sua empresa:

  1. Proteja seus funcionários: ajude seus colaboradores na aplicação de políticas de prevenção e cuidados à eminência do surto.
  2. Organize um grupo de resposta multifuncional ao Covid-19: pode colaborar na troca de informações e comparar os esforços e práticas entre empresas de seu setor, região etc., a fim de disseminar ao máximo a cultura da preservação e cuidados adequados à saúde dos seus colaboradores.
  3. Garanta que a liquidez seja suficiente para resistir à tempestade: importante que se modelem seus dados financeiros (fluxo de caixa, P&L, balanço patrimonial) em cada cenário e se identifiquem gatilhos que possam afetar a liquidez. Para cada um desses gatilhos, as empresas devem definir movimentos para estabilizar a organização em cada cenário (otimização de contas a pagar e receber; redução de custos; desinvestimentos e fusões e aquisições).
  4. Estabilize a cadeia de suprimentos: defina a extensão e a duração provável de sua exposição internacional na cadeia de suprimentos às áreas e regiões que estão sofrendo com a transmissão do vírus, incluindo fornecedores e estoque. 
  5. Fique perto de seus clientes: as empresas que enfrentam melhor as interrupções são bem sucedidas porque investem em seus principais nichos e antecipam os comportamentos de compra de seus clientes. As empresas devem investir on-line como parte de seus esforços.
  6. Pratique o plano: trabalhe com simulações, mesas de planejamento, defina e gerencie cada fase. Definir ações, responsáveis e garantir que as funções de cada membro da equipe principal sejam claras, estimar os prováveis percalços que possam retardar a resposta e garantir as ações necessárias para executar o plano e que sejam compreendidas, além de que um investimento necessário esteja disponível.
  7. Demonstre propósito: as empresas têm um papel crítico na sociedade as quais fazem parte e precisam descobrir como ajudar nos esforços de resposta à situação que vivemos – por exemplo, fornecendo recursos financeiros, materiais e conhecimentos. Há exemplos de empresas que mudaram a produção para produzir e distribuir máscaras e roupas médicas.

Fonte: composição e interpretação de trechos de artigos extraídos do Google